fbpx

Seguro de moto: como funciona?

Seguro de moto: como funciona?

Seja na questão da agilidade ou até mesmo no gosto pessoal, a moto se tornou a paixão de muitas pessoas ao redor do mundo.

Porém, é importante lembrar que imprevistos podem acontecer e é importante contar com um seguro de moto para estar protegido. Continue lendo o texto e entenda seu funcionamento!

Ter uma moto é o sonho de muitas pessoas. Seja na questão da agilidade ou até mesmo no gosto pessoal, esse veículo se tornou a paixão de muitas pessoas ao redor do mundo. Porém, é importante lembrar que imprevistos podem acontecer e é importante contar com um seguro de moto para estar protegido. Continue lendo o texto e entenda seu funcionamento! Seguro para moto: entenda a importância Você sabia que, segundo o relatório anual da Seguradora Líder (DPVAT 2017), a motocicleta foi o veículo com o maior número de acidentes no ano de 2017. Apesar de representar apenas 27% da frota nacional, ela concentra 74% das indenizações. E esse número continuou crescendo desde então. Em 2020, de acordo com o Infosiga SP, em comparação a março de 2019, houve um aumento superior a 90% na ocorrência de acidentes com motos envolvidas. Portanto, se você ainda não tem um seguro para motos, é hora de pensar no assunto. Afinal, ele te garante mais segurança e cobertura de despesas diante de imprevistos que podem te custar bem caro, caso você não esteja assegurado! Como funciona o seguro de moto? Assim como o seguro de carro, o seguro de moto protege você, o seu veículo e até mesmo terceiros. Você fará a contratação com uma companhia de seguros, sendo que a apólice e o valor variam de acordo com as coberturas contratadas e com o perfil do contratante. A ideia é minimizar os prejuízos, em caso de sinistro, evitando assim aquele susto com custos altos e inesperados. Ou seja, caso aconteça algum imprevisto, o seguro cobrirá as principais despesas relacionadas ao translado do veículo ou veículos acidentados e custos para reparos do veículo. Nesse caso, é necessário ter atenção a quais são as coberturas disponíveis na sua apólice. Outro ponto importante a se levar em consideração é que, em muitos acidentes, a moto costuma dar perda total, sendo um prejuízo e tanto. Por isso, nada melhor do que contar com o pagamento do sinistro por perda total. O que muita gente não sabe é que o seguro de moto pode ser dividido em compreensivo e não-compreensivo. O primeiro é a opção mais completa e com mais coberturas. Já o seguro conta com coberturas mais específicas, sendo possível contratar apenas roubo e furto, por exemplo. O interessante é que, contando com a ajuda de um corretor de seguros de confiança, você pode simular um seguro de moto e chegar naquele que mais se adequa a sua realidade! Afinal, as coberturas devem ir de acordo com o que você precisa em seu dia a dia. O que o seguro de moto cobre? O seguro de moto pode contar com diversas coberturas, que influenciam bastante na questão: quanto custa o seguro de uma moto? Elas devem ser escolhidas com a ajuda de um corretor de seguros, que saberá orientar da melhor maneira para que você fique protegido, mesmo diante de imprevistos. Confira algumas das coberturas: Roubo e furto* A cobertura de roubo é específica para os casos de assalto em que o veículo é levado, o que, infelizmente, acontece com bastante frequência no dia a dia das cidades. Já nos casos de furto a moto é levada sem que o motorista veja. Essa cobertura vai garantir a reposição da moto de acordo com seu valor de mercado e em respeito às condições contratadas na apólice. Colisão* A cobertura de colisão assegura o motorista e terceiros diante de acidentes. Ou seja, ela abrange desde a reposição de peças, até consertos na estrutura da moto, sempre respeitando as condições contratadas na apólice. Reboque* Diante de algum acidente, é necessário remover o veículo do local e levá-lo para o conserto. Essa cobertura garante comodidade em momentos que, muitas vezes, são marcados pelo susto e estresse. Danos periféricos* A cobertura de danos periféricos é voltada para danos menores, como reparos nos retrovisores e parachoques, por exemplo. Danos a terceiros* Essa cobertura é importantíssima! Afinal, outras pessoas podem sair prejudicadas em caso de acidente, sendo necessário, muitas vezes, realizar o reparo do veículo ou até mesmo indenizar as partes envolvidas. Contando com um seguro, você fica prevenido (a) em casos como esse. *Consulte seu corretor para condições de contratação. Seguro de moto: valor Para saber quanto custa um seguro de moto é necessário levar em consideração, além das coberturas escolhidas, que podem ir desde as principais, até as adicionais, os riscos aos quais o veículo está exposto no dia a dia. Para isso, a seguradora levará em conta o modelo da moto, as regiões que mais ocorrem furtos e roubos, além da faixa etária do segurado, local onde reside e o local onde a moto fica estacionada durante o dia e a noite. Porém, de acordo com a tabela de preço de seguro de moto, é possível encontrar seguros com valores acessíveis mediante o perfil do contratante e o modelo/marca de moto a ser segurada. É importante ressaltar, também, que o seguro de moto não é o mesmo que o seguro obrigatório de moto (conhecido como DPVAT). O Seguro por Danos Pessoais causados por Veículos Automotivos Terrestres (DPVAT), é obrigatório a todos os proprietários de veículos e cobrado anualmente. Ele serve apenas para indenizações pessoais de vítimas de acidentes de trânsito, como cobertura de despesas médicas e hospitalares, e para indenizações em casos de morte ou invalidez. Já o seguro de moto particular é contratado, por intermédio de um corretor de seguros, com uma seguradora especializada e tem como objetivo cobrir despesas relacionadas ao veículo. Portanto, para saber o valor do seguro obrigatório de moto, é necessário entrar no site do DETRAN e consultar com o número de RENAVAM da moto. Seguro de moto tem carência? É comum ouvir as pessoas se questionando se seguro de vida tem carência, o que pode levar a essa mesma dúvida com outros tipos de seguro, por exemplo. Porém, fique tranquilo. No caso de seguros de moto, não existe carência. Só é válido entender, no momento da contratação, a partir de exatamente quando as coberturas passam a ter validade. Você ainda não tem um seguro de moto? Entre em contato com um de nossos corretores e solicite uma cotação de seguro de moto hoje mesmo! Leia também: seguro de vida como funciona?

Seguro para moto: entenda a importância

Você sabia que, segundo o relatório anual da Seguradora Líder (DPVAT 2017), a motocicleta foi o veículo com o maior número de acidentes no ano de 2017.

Apesar de representar apenas 27% da frota nacional, ela concentra 74% das indenizações.

E esse número continuou crescendo desde então. Em 2020, de acordo com o Infosiga SP, em comparação a março de 2019, houve um aumento superior a 90% na ocorrência de acidentes com motos envolvidas.

Portanto, se você ainda não tem um seguro para motos, é hora de pensar no assunto.  

Afinal, ele te garante mais segurança e cobertura de despesas diante de imprevistos que podem te custar bem caro, caso você não esteja assegurado! 

Como funciona o seguro de moto?

Assim como o seguro de carro, o seguro de moto protege você, o seu veículo e até mesmo terceiros.

Você fará a contratação com uma companhia de seguros, sendo que a apólice e o valor variam de acordo com as coberturas contratadas e com o perfil do contratante. 

A ideia é minimizar os prejuízos, em caso de sinistro, evitando assim aquele susto com custos altos e inesperados.

Ou seja, caso aconteça algum imprevisto, o seguro cobrirá as principais despesas relacionadas ao translado do veículo ou veículos acidentados e custos para reparos do veículo. Nesse caso, é necessário ter atenção a quais são as coberturas disponíveis na sua apólice.

Outro ponto importante a se levar em consideração é que, em muitos acidentes, a moto costuma dar perda total, sendo um prejuízo e tanto. Por isso, nada melhor do que contar com o pagamento do sinistro por perda total. 

O que muita gente não sabe é que o seguro de moto pode ser dividido em compreensivo e não-compreensivo.

O primeiro é a opção mais completa e com mais coberturas. Já o seguro conta com coberturas mais específicas, sendo possível contratar apenas roubo e furto, por exemplo. 

O interessante é que, contando com a ajuda de um corretor de seguros de confiança, você pode simular um seguro de moto e chegar naquele que mais se adequa a sua realidade! 

Afinal, as coberturas devem ir de acordo com o que você precisa em seu dia a dia.

O que o seguro de moto cobre?

O seguro de moto pode contar com diversas coberturas, que influenciam bastante na questão: quanto custa o seguro de uma moto?

Elas devem ser escolhidas com a ajuda de um corretor de seguros, que saberá orientar da melhor maneira para que você fique protegido, mesmo diante de imprevistos. Confira algumas das coberturas:

Roubo e furto*

A cobertura de roubo é específica para os casos de assalto em que o veículo é levado, o que, infelizmente, acontece com bastante frequência no dia a dia das cidades.

Já nos casos de furto a moto é levada sem que o motorista veja.

Essa cobertura vai garantir a reposição da moto de acordo com seu valor de mercado e em respeito às condições contratadas na apólice.

Colisão*

A cobertura de colisão assegura o motorista e terceiros diante de acidentes. Ou seja, ela abrange desde a reposição de peças, até consertos na estrutura da moto, sempre respeitando as condições contratadas na apólice. 

Reboque*

Diante de algum acidente, é necessário remover o veículo do local e levá-lo para o conserto. Essa cobertura garante comodidade em momentos que, muitas vezes, são marcados pelo susto e estresse.

Danos periféricos*

A cobertura de danos periféricos é voltada para danos menores, como reparos nos retrovisores e parachoques, por exemplo.

Danos a terceiros*

Essa cobertura é importantíssima! 

Afinal, outras pessoas podem sair prejudicadas em caso de acidente, sendo necessário, muitas vezes, realizar o reparo do veículo ou até mesmo indenizar as partes envolvidas. Contando com um seguro, você fica prevenido (a) em casos como esse.

*Consulte seu corretor para condições de contratação.

Seguro de moto: valor 

Para saber quanto custa um seguro de moto é necessário levar em consideração, além das coberturas escolhidas, que podem ir desde as principais, até as adicionais, os riscos aos quais o veículo está exposto no dia a dia.

Para isso, a seguradora levará em conta o modelo da moto, as regiões que mais ocorrem furtos e roubos, além da faixa etária do segurado, local onde reside e o local onde a moto fica estacionada durante o dia e a noite.

Porém, de acordo com a tabela de preço de seguro de moto, é possível encontrar seguros com valores acessíveis mediante o perfil do contratante e o modelo/marca de moto a ser segurada.

É importante ressaltar, também, que o seguro de moto não é o mesmo que o seguro obrigatório de moto (conhecido como DPVAT). 

O Seguro por Danos Pessoais causados por Veículos Automotivos Terrestres (DPVAT), é obrigatório a todos os proprietários de veículos e cobrado anualmente. 

Ele serve apenas para indenizações pessoais de vítimas de acidentes de trânsito, como cobertura de despesas médicas e hospitalares, e para indenizações em casos de morte ou invalidez.

Já o seguro de moto particular é contratado, por intermédio de um corretor de seguros, com uma seguradora especializada e tem como objetivo cobrir despesas relacionadas ao veículo.

Portanto, para saber o valor do seguro obrigatório de moto, é necessário entrar no site do DETRAN e consultar com o número de RENAVAM da moto.

Seguro de moto tem carência?

É comum ouvir as pessoas se questionando se seguro de vida tem carência, o que pode levar a essa mesma dúvida com outros tipos de seguro, por exemplo. 

Porém, fique tranquilo. No caso de seguros de moto, não existe carência. Só é válido entender, no momento da contratação, a partir de exatamente quando as coberturas passam a ter validade.

Você ainda não tem um seguro de moto? 

Entre em contato com um de nossos corretores e solicite uma cotação de seguro de moto hoje mesmo!

Leia também: seguro de vida como funciona?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *